Sangue nas fezes de um cão

Percebendo sangue nas fezes do seu cão pode ser uma visão terrível para qualquer proprietário de animal de estimação. Esta é uma doença de saúde comumente visto na maioria dos cães. Este artigo fornece-lhe as causas, diagnóstico e opções de tratamento para combater a doença em questão.

Passagem de sangue nas fezes, ocasionalmente, é considerado bastante normal para cães. No entanto, quando há uma descarga pesada de vermelho, ou a formação de coágulos de sangue frescos nas fezes do cão, isso pode ser uma causa séria de preocupação. No entanto, como um dono responsável, é necessário que você tenha as possíveis causas investigadas para peneirar os gatilhos graves.

▲ Associados Termos Médicos

Em termos médicos, a condição é conhecida como hematoquezia ou melena. Em hematoquezia, o sangue nas fezes do cão é vermelho, fresco brilhante na cor, e é mais provável por expulsos das intestino delgado – tipicamente, do cólon e do reto. Um cão que sofre de hematoquezia também pode ter um problema ao defecar. A presença de hematoquezia pode ser um sinal de um problema menor, ou dum distúrbio potencialmente mais grave.

Melena faz com que as fezes a aparência escura,de mau cheiro, e com alcatrão, o que indica que o sangue é digerido e conduzido a partir do tracto intestinal superior. No entanto, normalmente, melena em cães é mais grave do que distressful e um caso ocasional de hematoquezia.
▲ Causas

Geralmente, sangue nas fezes é um sinal significativo que aponta para algum tipo de desordem gastrointestinal. A presença de sangue rara pode ser considerada como um evento de menor ou transiente. No entanto, ocorrências repetidas, juntamente com diarréia são mais graves, que não deve ser ignorado. Para além de distúrbios gastrointestinais, existem várias outras causas prováveis ​​para a presença de sangue e muco nas fezes, que são os seguintes:

  • Infecções bacterianas, como intoxicação alimentar e febre tifóide
  • Alergias do cão devido aditivos alimentares, emulsificantes, gorduras, ou devido a certos medicamentos
  • Consumo de veneno de rato, ou dos ratos que foram envenenados
  • Parasitas intestinais, ou vermes de cães, incluindo tricurídeos, tênia, e micose
  • Presença de tumores benignos e malignos no abdomen ou na região anal
  • Rompimento de cólon ou reto, devido a fraturas na região pélvica
  • Ingestão de coisas vivas, como o osso, varas, de plástico, ou agulhas
  • Excessos, ou abruptas mudanças no plano alimentar
  • Infecções virais, tais como parvovírus e coronavírus
  • Distúrbios de coagulação do sangue (coagulopatia)
  • Inflamação do cólon, sacos anal e reto
  • Câncer retal
  • Intussuscepção, isto é  encurtando de uma parte do intestino em outra

▲ Diagnóstico

» A forma mais comum de diagnosticar este problema é tomar uma amostra de fezes para o veterinário para detectar parasitas, bactérias ou vírus que outra forma não poderiam ser visíveis a olho nú.

» Monitorar e manter um olho sobre as gengivas do seu cão, que devem ser rosas e saudáveis e não de cinza-esbranquiçadas ou amarelas. Consulte um veterinário o mais rapidamente possível se notar uma mudança na aparência de goma, uma vez que estes são sinais que indicam uma perda de grande quantidade de sangue.

» Seu animal de estimação tem que passar por um exame físico completo para determinar se ele foi infectado por qualquer tipo de infecção do saco anal, ou não. Por isso, o veterinário pode realizar um teste de sangue e / ou um exame de raios-X para verificar se seu cão engoliu todos os itens ímpares.
▲ Tratamento

» O tratamento depende da severidade da condição e da sua causa subjacente. Antibióticos com propriedades anti-inflamatórias e anti-bacterianas, como vermífugos podem ser administrados por via oral ou injectados no corpo do animal de estimação.

» Consulte um veterinário e faça um check fecal feito se suspeitar a presença de vermes. Na verdade, os cães devem ser verificados para vermes em intervalos regulares de tempo mesmo que pareçam saudáveis. Desparasitação como rotina pode proibir whipworms, vermes, e lombrigas.

» Limpeza enema, ou cirurgias locais podem ser utilizadas para extrair os corpos estranhos, como ossos, paus e agulhas.

» O cão pode ter que passar por uma cirurgia para remover massas de cólon ou reto, se for diagnosticado com crescimento anormal (câncer) em qualquer região.

» Em casos graves, o seu cão também podem sofrer  vómitos, falta de energia, perda de apetite, palidez cinza-esbranquiçadas gengivas e diarréia. Aqui é quando o líquido intravenoso e tratamentos eletrolíticos entram em imagem.

» Se o veterinário sugere fazer mudanças na dieta do seu cão, em seguida, novos alimentos devem ser introduzidos gradualmente. A alteração da dieta repentina pode levar a vômitos, diarréia, intestino irritado, e pode ser acompanhada por fezes cobertas de sangue.

» Não alimente comida humana para cães, mantendo-os longe dela. Os distúrbios gastrointestinais podem ser curados por alimentar o cão com uma dieta rica em fibras, ou hipoalergênica com água – ou água substituida com cubos de gelo – para ajudar a aliviar o seu cão em desidratação.

» Deixe seu cão ficar sem comida ou guloseimas por 12-24 horas, e no caso de filhotes, o jejum não deve ser superior a 12 horas. Publicar o jejum-horas de  12-24,com uma dieta composta de arroz branco, queijo cottage, 1 colher de sopa. de iogurte (para um cão de porte médio), frango desossado e batatas cozidas tem provado a ser úteis na cura ou para limitar sangue nas fezes. De facto, a adição de 2-3 dentes de alho para jantar do seu cão diariamente também será benéfico.
Embora os mencionados recursos ajudem a superar o problema, que só deve ser administrado sob supervisão do médico veterinário para evitar mais complicações e ajudar a promover a saúde óptima do seu cão.

Aviso: Este artigo é apenas para fins informativos e não em qualquer tentativa forma de substituir os conselhos oferecidos por um veterinário sobre o assunto.




Related posts

Leave a Comment